sábado, 30 de agosto de 2008

Índia tem casamento coletivo de cachorros

Seis 'casais' participaram da cerimônia neste sábado (30).
Evento ocorreu pela primeira vez, na capital Nova Déli.


Cachorro e cadela se preparam para a cerimônia que reuniu seis 'casais caninos' em Nova Déli neste sábado (30) (Foto: Mustafa Quraishi/AP)

Fonte: G1

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Gato é atingido por flecha de 45 cm e sobrevive

Um gato doméstico sobreviveu depois que seu corpo foi perfurado por uma flecha de alumínio de cerca de 45 centímetros, na última terça-feira. Mesmo ferido, Marmite, como é chamado, conseguiu retornar à casa de seus donos, na cidade escocesa da Newcastleton.

O dono do gato, Mark Richardson, afirmou que o felino deve ter usado uma de suas sete vidas para sobreviver à dolorosa experiência.

A polícia agora investiga se o gato foi ou não vítima de um ataque deliberado e que tipo de arma foi usado.

No dia seguinte ao ataque, Marmite conseguiu voltar à casa de seus donos, que o encaminharam a um hospital veterinário para que a flecha fosse retirada de seu corpo.

"Ele está se recuperando bem, mas teve muita sorte. Deve ter perdido uma das vidas depois disso", disse Richardson, que explicou que a flecha entrou pela parte frontal, passou próximo da espinha dorsal e saiu perto das patas traseiras do animal.

Segundo o dono do felino, o vetererinário explicou que a flecha ficou a poucos centímetros de órgãos vitais e da espinha dorsal.

"Não sabemos se alguém estava atirando flechas na floresta e acidentalmente atingiu o gato. Mas isto poderia ter ferido uma criança. Se foi proposital, é muito triste e espero que a polícia capture o responsável", disse o dono.

Fonte: O Globo

Raposa folgada invade casa britânica e cochila no sofá

Animal só acordou com o flash da câmera fotográfica.
Proprietário teve de usar um jornal enrolado para expulsar o bicho.




O britânico Ian Young, 77, deixou a porta de sua casa aberta quando foi trabalhar no quintal. Na volta, ele encontrou uma raposa aconchegada em seu sofá, onde dormia. O animal, afirmou o jornal “Daily Mail”, acordou quando Young disparou o flash da câmera fotográfica, mas não saiu de onde estava confortavelmente instalado. A raposa só se mexeu quando o proprietário da casa usou um jornal enrolado para assustá-lo.

“Foi inacreditável quando encontrei a raposa dormindo. Parecia um cachorro de estimação, com a cabeça descansando sobre as patas e os olhos fechados. Achei que o animal sairia correndo quando comecei a tirar fotos, mas ele continuou lá, deitado”, disse Young ao jornal. Depois de ser expulsa, a raposa continuou tentando entrar nessa casa que fica em Feltham, sudoeste de Londres.

Fonte: G1

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Cães e gatos ganham lojas de perucas nos Estados Unidos

Americanos gastam cerca de R$ 50 para botar rastafari em cachorro.
Veja fotos dos bichinhos 'produzidos'.





Fonte: G1

Gato ganha par de 'asas' e apelido de 'Anjo' na China

Problemas na pele e crescimento do pêlo teriam origem genética.
De acordo com cientistas, animal tem vida normal.



Você já viu um gato de asas? Pois saiba que eles, apesar de raros, existem. O mais novo animal a chamar a atenção do mundo nasceu na província de Qingyan, na China.

Por causa de problemas na pele, possivelmente causados por condições genéticas, e crescimento anormal da pelagem, o bichano desenvolveu as duas pequenas formações nas costas, que se assemelham a asas.

A dona do gato, no entanto, acredita que o gato foi exposto à poluição e sofreu estresse por ter sido 'cortejado demais' por fêmeas no cio.

"Ele é um anjo, e não um demônio", afirma a dona, em entrevista à agência de notícias HUashang. "Anjo", inclusive, é o apelido do animal.

De acordo com especialistas consultados pela revista Cryptozoology, as deformidades não prejudicam a vida normal do gato.

Fonte: G1

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Cadela adota gatinha na Bahia

Pandora passou a produzir leite para alimentar 'filha' adotiva.
Dona-de-casa ficou tão preocupada que chamou veterinário.



Uma cadela que adotou uma gatinha surpreendeu os moradores de Feira de Santana, na Bahia. Desde que a filhote Nina apareceu, há cerca de 15 dias, a cadela Pandora começou a produzir leite e passou a alimentá-la.

A dona-de-casa Selma Carvalho, proprietária de Pandora, ficou tão preocupada que até chamou um veterinário. “Eu fiquei preocupada e imaginando que ela pudesse adoecer, mas depois deixei”, afirma.

Selma afirma que Pandora mudou de comportamento. Agora, só se preocupa com a gatinha. “Ele sempre gostou de brincar, só que hoje é mais acomodada”, diz Selma.

Fonte: G1

Tartaruga jogada no lixo sobrevive após ser resgatada de entulho



A tartaruga Fred, que há 30 anos mora com a família Deslandes na cidade de Cantebury, na Inglaterra, é um bicho de sorte. Fred estava tirando uma soneca dentro da lata do lixo da cozinha, e acabou sendo posta para ser recolhida pelos lixeiros por seu dono. O réptil viajou cerca de 30 km até um aterro, onde foi coberta por cerca de 50 toneladas de dejetos. Quando notaram o que havia acontecido, seus donos foram até o lixão, e salvaram Fred de um destino mais trágico. (Foto: Reuters)

Fonte: G1

Aids felina não atinge humanos, mas leva gato à morte

Ainda desconhecida da maioria da população, a Aids felina é uma doença que não atinge os seres humanos, mas evolui para um quadro letal entre os gatos.

Apesar de o nome --que leva a sigla para síndrome da imunodeficiência adquirida-- ser igual, essa "versão" animal não é provocada pelo HIV (vírus da imunodeficiência humana), mas pelo FIV (vírus da imunodeficiência felina), que foi isolado pela primeira vez em 1986. Os dois são da mesma subfamília (Lentivirinae).

A transmissão se dá pela saliva. Estima-se que o número de gatos de rua infectados seja muito maior do que o encontrado entre gatos domésticos, tanto pelo contato mais freqüente com outros animais quanto pelas características desse contato, que provoca arranhões, mordidas e outras formas de transmissão da saliva de um animal para outro. Os machos adultos estão mais suscetíveis ao vírus, uma vez que se envolvem mais em brigas.

A veterinária Heloisa Justen Moreira de Souza, professora da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e autora do livro "Coletâneas em Medicina e Cirurgia Felina" (LF Livros), ressalta que a contaminação é geralmente assintomática. "Depois, o animal pode manifestar doenças relacionadas ao FIV, como gripe, doenças de pele e gastrointestinais", diz a especialista. São as chamadas doenças oportunistas, que ocorrem de forma similar nos casos humanos.

"Com o sistema imunológico já bastante debilitado, o gato entra então na fase da síndrome da imunodeficiência", relata a veterinária. Nesse estágio, o animal desenvolve doenças que podem levar à morte, como insuficiência renal e linfoma.

Diagnóstico

O diagnóstico geralmente é feito com um exame de sangue (Elisa) realizado pelo veterinário. O resultado sai na hora. No caso do exame PCR, é preciso esperar uma semana para conhecer o resultado.

Não há cura para a infecção pelo FIV, apenas tratamento para tentar diminuir a incidência de doenças oportunistas. "Há uma vacina nos Estados Unidos, mas ainda existe muita controvérsia em torno dela, pois há sete subtipos do FIV e a vacina não imuniza contra todos", destaca a especialista.

Como recomendação, Heloisa afirma que o ideal é manter o gato doméstico preso, para evitar contato com animais de rua.

Fonte: Folha de São Paulo

Gato: será que ele está se transformando no melhor amigo do homem?

Ele tem um ar enigmático, e no Egito Antigo já foi associado aos deuses e aos demônios. Mas hoje essa imagem mítica dos gatos é coisa do passado. A cada dia eles ganham mais espaço nos lares brasileiros. A estimativa é de que no Brasil, exista 1 gato para cada 12 habitantes. Especialistas consideram o gato o animal do futuro, pois ele se adapta com facilidade aos ambientes pequenos.

Existem pesquisas falando sobre o aumento do número de pessoas que vivem sozinhas e que estão optando em ter um gato, ao invés de um cachorro, como seu animal de estimação. Isso está acontecendo justamente porque o gato é um animal que consegue ficar bastante tempo sozinho sem destruir nada na casa. Coisa que frequentemente ocorre com os cães. O gato se estressa menos do que o cachorro quando fica sozinho. Eles dormem a maior parte do tempo e quando se chega em casa, ele está pronto para brincar e fazer companhia para o dono.
Há uma pesquisa que diz que o gato come cerca de 17 vezes por dia. Por isso que dá para deixá-lo sozinho por até 2 dias em casa. Ele não vai comer toda a comida de uma vez, como faz o cachorro. Essa é outra facilidade para quem mora só.

Os felinos já fizeram aumentar em cerca 8% o setor de produtos para gatos no Brasil nos últimos 3 anos. Produtos não faltam. São coleiras, fraldas, anti-pulgas, caixas de transporte, rações, brinquedos, livros e muito mais.

A jornalista Yara Rocca é um exemplo disso. No final de 2007 ela lançou o livro "Deixe um gato surpreender você", que contou com o patrocínio da Bayer e 5 meses depois já tinha vendido a 1a edição todinha.

Já a Bayer, também lançou um produto exclusivo para gatos, o Profender, que é um vermífugo que é aplicado no pescoço do gato, ao invés de ser via oral. Este produto já conquistou os donos exigentes que já não sabiam mais o que fazer para medicar corretamente seus gatos.
De acordo com os especialistas, o mais procurado é o dócil e bonachão gato persa. Mas tem gatos de outras raças conquistando espaço também. Os selvagens bengal, abissínio e maine coon são exemplos disso. Estas são hoje, as raças mais vendidas no país.

Fonte: O Serrano

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Internet transforma gato de quatro orelhas em celebridade

Depois que sua foto foi parar na web, donos não param de receber ligações.
Diversos programas de TV e jornais já exibiram o bichano Yoda.



Os donos de Yoda, um gato que aparenta ter quatro orelhas, estão precisando de ajuda para atender tantos telefonemas. Ted e Valerie Rock contam que receberam inúmeros contatos de redes de TV e jornais depois que seu filho colocou uma foto do bicho na internet. A divulgação transformou o animal esquisito de Downers Grove (Illinois, EUA) em celebridade.

Desde então, a família Rock já foi contatada pelos programas “Good Morning América” e pela rede “Fox News”, entre outros. A foto do bichano, por sua vez, estampou as páginas de diversos jornais britânicos. Entre eles o “Daily Mail”, que escreveu: “se Batman tivesse um gato, ele seria Yoda”. “É incrível. Nos últimos dias, o telefone não pára de tocar”, disse Ted Rock.

A família encontrou o gato em 2006, enquanto assistia a um jogo de futebol americano na TV de um bar. Na época, Yoda tinha cerca de oito semanas e era zombado por muitas pessoas que passavam pelo local. Entre os apelidos, contam os Rock, estavam “gato do diabo” e belzebu.

Não foi uma história de amor a primeira vista, mas a família sentiu pena do animal e o adotou. Até então, o bicho ficava preso em uma gaiola, para entreter os freqüentadores do bar com seu visual esquisito.

Cão afugenta ursa e dois filhotes do quintal de casa nos EUA

Pawlee, de 6,8 kg e oito meses, virou herói em Wyckoff, Nova Jersey.
Ele é uma mistura de poodle com cocker spaniel.



Pawlee, um cão cockapoo de 6,8 quilos, é visto em casa em Wyckoff, Nova Jersey. O pequeno híbrido de poodle e cocker spaniel de oito meses surpreendeu seus donos na manhã de domingo quando afugentou uma mamãe-urso e seus dois filhotes que haviam invadido o quintal no fundo da casa de Andrew e Fran Osiason. (Foto: AP)

Fonte: G1

domingo, 24 de agosto de 2008

Gato: o rei da personalidade

Eles têm ameaçado a coroa dos cães. São tão companheiros quanto os caninos, mas, não exigem atenção 24 horas e, de quebra, fazem menos barulho e sujeira



Ser o melhor amigo do homem não é mais um mérito exclusivo dos cães. A ‘honra’ do título tem passado para as mãos, ou melhor, patas de um histórico rival: o gato. Sim, justo aquele felino conhecido por gostar mais da casa do que dos donos (o que não é verdade). Muito do que se fala sobre ele é puro mito. Os aficionados por gato garantem: esse bichano também ama os protetores, é carinhoso e companheiro.

“A diferença é que, como são mais independentes do que os cães e dormem em média 16 horas por dia, eles lidam melhor com a ausência dos donos”, explica a veterinária Heloisa Justen Moreira de Souza, da Clínica Gatos e Gatos, a primeira do país dedicada exclusivamente aos cuidados desses mascotes. Mas nada disso impede que o seu gatinho siga você pela casa, queira brincar e insista em dormir na sua cama. Muita gente já descobriu isso.

Segundo Heloisa, no mercado de pets dos Estados Unidos e da Europa, a venda de gatos ultrapassam a dos cachorros. No Brasil, não há números oficiais sobre o aumento do interesse pelos bichanos, mas já existem indícios. “Antes só havia a minha clínica de gatos. Hoje, elas já somam seis, inclusive em Porto Alegre, Blumenau, Curitiba, Vitória e São Paulo”, diz a veterinária.

Eles já foram considerados bruxos e perseguidos na Idade Média e até hoje há quem passe longe de um gato preto, ou maltrate o animal, para afastar o azar. Desculpem, mas é pura superstição, sem fundamento. O amor pelos felinos aumentou a expectativa de vida deles: que passou de apenas dois anos de idade para 15 anos em média. “As clínicas veterinárias já oferecem até exames para check-up anual de gatos geriátricos (felinos idosos com mais de sete anos). Eu mesma já atendi um gatinho com 25 anos”, comemora Heloisa Justen.

Além disso, ninguém duvida que os miados dentro de casa são menos incômodos do que os latidos. “Os felinos são perfeitos, não fazem barulho e ninguém precisa levá-los para passear”, explica Heloisa. Eles também são mais higiênicos, por natureza: basta comprar caixinhas com areia sintética em qualquer pet shop. Eles nunca utilizam outro lugar para suas necessidades.

Leia a reportagem completa no site da iTodas. Clique aqui

Garota propaganda de veterinária - Fotos tiradas em Ipanema

Outro dia estava passando por Ipanema, quando dei de cara com esta cadelinha fofa, toda marrenta, andando na garupa de uma moto estilosa.

Ela estava com capacete rosa, roupinha combinando, óculos escuros e até cinto de segurança. E o melhor: estava SE achando - eheheheheheheheheh!

Quando a cadelinha percebeu que estava sendo fotografada, se invocou e começou a latir, como aparece na segunda imagem.

Pena que a qualidade das fotos não ficou tão boa, porque foram tiradas com celular...

Uma gracinha e uma excelente sacada de marketing da veterinária!

Clique nas fotos para visualizá-las em tamanho maior





sábado, 23 de agosto de 2008

Cães de aluguel

O aluguel de cachorros populariza-se no Brasil e no exterior, mas levanta a discussão sobre até que ponto o homem pode dispor dos animais.



Uma tentativa de assalto à casa da veterinária Fabíola Setim Prioste, em abril de 2006, levou-a à decisão de instalar câmeras, mas o prazo de um mês para a realização do serviço a desanimou. Foi aí que ela optou por outra forma menos comum de garantir sua segurança: o aluguel de cães de guarda. "Naquela época, meu marido estava trabalhando no Rio e eu ficava sozinha com as crianças em São Paulo. Sem as câmeras, pensei em alugar um cão", disse Fabíola.

Johnie foi o cão eleito. Muito magro, com o pêlo opaco e temperamento dócil, o pastor alemão nunca havia tido uma casa ou brincado em um gramado. O animal de aluguel latia histericamente durante a noite e, apesar de perturbar o sono da família, manteve a casa segura. Uma semana depois, Johnie apresentou uma séria diarréia, e o canil que o alugou ignorou as diversas tentativas de Fabíola de falar com o veterinário responsável. A família decidiu cuidar do cão por conta própria e o acabou comprando após o término do contrato de locação, para a alegria dos quatro filhos.

Fabíola é um dos exemplos de um mercado em expansão. O aluguel de cães de guarda popularizou-se na última década e hoje conta com muitos canis especializados, sobretudo nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. No entanto, ainda não há uma associação que reúna esses canis nem uma estimativa da participação desse segmento no mercado pet, que cresce cerca de 10% ao ano.

Os "inquilinos", geralmente empresas, afirmam que o cão complementa a ronda feita pelos vigias, pois está sempre alerta. Imobiliárias e construtoras costumam também manter animais nas obras em andamento, para evitar invasões.

Francisco Júnior, um dos proprietários da empresa paulistana de locação de cães Matrix, viu seu negócio crescer muito nos últimos dez anos. "O cão gera um efeito psicológico muito grande. Deixa o vigia mais seguro e inibe o criminoso", afirma. Com 40 cães e cerca de 25 clientes fixos, a Matrix oferece mensalidades que variam de R$ 450 a R$ 700, dependendo do grau de adestramento do cachorro.

O laboratório Roche utiliza seis cães da Matrix há mais de cinco anos. Os seguranças recebem treinamento três ou quatro vezes ao ano, para aprenderem a melhor forma de tratar os animais. "Os cachorros têm forte vínculo com os seguranças, é como se eles fossem seus donos", afirma Daniel de Conceição Rodrigues, técnico em segurança do trabalho da empresa.

Se no Brasil o foco desse mercado está na segurança patrimonial, em países como os Estados Unidos, Inglaterra e Japão as pessoas procuram cães apenas para servir de companhia, sem ter as responsabilidades de um dono, como o cuidado em horário integral. Nova York foi pioneira no serviço, que logo se espalhou por todo o país. Contudo, a pressão por parte dos ambientalistas foi tão grande nos Estados Unidos que hoje muitos Estados proíbem a prática. No Japão, é possível alugar cães em diversas cidades. Na rede de lojas especializadas Janet Village, o aluguel pode ficar entre 1.575 ienes (R$ 25) por hora para cães pequenos e 2.100 ienes (R$ 34) para animais maiores. Os pacotes mais populares são a diária e o aluguel por duas horas.



Maus tratos


Nem todos os cães de aluguel têm a mesma sorte dos animais da empresa Roche. Eles apresentam com freqüência problemas físicos e psicológicos quando não têm um dono ou tratador que se responsabilize por eles. De acordo com Marta Giraldes, coordenadora da ONG Aliança Internacional do Animal, muitos canis alugam às empresas de vigilância animais que sobraram das ninhadas destinadas à venda. Esses cachorros muitas vezes passam por diversos donos, sem nunca estabelecer um vínculo com alguém, o que pode gerar distúrbios de personalidade. "Os cães alugados costumam ser subalimentados. Se não é a empresa quem fornece a ração, os locatários muitas vezes não dão a comida necessária aos animais", afirma Marta. Denúncias de maus-tratos são freqüentes, e muitos cães morrem jovens, vítimas de exaustão ou inanição. Quando não estão mais aptos ao trabalho, alguns são sacrificados.

A prática de alugar cães já foi proibida em Curitiba. No ano passado, um projeto de lei para regularizar o serviço chegou a tramitar na Câmara Municipal, mas entidades de defesa dos animais conseguiram arquivar a proposta e propor sua proibição, que foi regulamentada em janeiro deste ano, com multas de até R$ 500 por animal para quem descumprir a lei. No estado de São Paulo, tornou-se lei um projeto do deputado Feliciano Filho (PV) que proíbe os centros de zoonose de sacrificar cães e gatos abandonados. A norma, porém, nada diz a respeito do aluguel de cães de guarda.

Segundo o deputado, as empresas de locação que maltratam os cães devem ser punidas, mas ele pondera que alguns canis são sérios e garantem a saúde dos animais por meio da visita diária de um tratador. "As ONGs doam às empresas de segurança muitos cães ferozes que foram abandonados", afirma Feliciano.

Marta Giraldes diz que os canis e clientes dos cães alugados deveriam ver como são tratados os cachorros que trabalham com policiais. "Os cães da polícia e do Exército são um exemplo", afirma Marta. Treinado desde filhote, vacinado e bem alimentado, o animal pode trabalhar junto com um policial por até 5 anos.

Fonte: Revista Época

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Bebê pingüim ganha companheiro de pelúcia para suportar saudade da mãe



Com apenas três semanas de vida, um filhote de pingüim precisou ser separado da família para receber cuidados médicos, no zoológico de Cincinnati, nos Estados Unidos. O procedimento é padrão e o pequeno (batizado de "Kyoto") não corre risco de vida. Ainda assim, para ele não se sentir sozinho, os veterinários arrumaram uma companhia: um pingüim de pelúcia.

Kyoto deve voltar ao convívio da família assim que suas penas nascerem.

Fonte: G1

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Jumento apicultor

Saiu na Globo Rural:



Para ajudar no acesso a áreas de coleta e no transporte da carga, produtor de Itatira, CE, cria roupa de proteção para o animal andar entre as colméias sem medo de levar picadas

Leia a matéria completa aqui

Yoda, o gato de quatro orelhas



O nome faz referência a um personagem da epopéia "Guerra Nas Estrelas". Mas o que torna o gato especial não é o poder mental do mestre Jedi. O bichano Yoda tem quatro orelhas!

Os donos do animal, Valerie e Ted Rock, encontraram o gatinho grafite há dois anos em um bar de Chicago, por onde circulava entre beberrões e curiosos. O proprietário procurava um lar para o felino.

Foi amor à primeira vista. Assim que adotou Yoda, Valerie levou o gatinho para um veterinário. Espanto geral!

"O veterinário me disse que nunca tinha visto algo parecido. Aí percebemos que tínhamos algo especial", contou a orgulhosa americana.

Fonte: O Globo - Blog Page not Found

Cachorro temperamental

Tirem as crianças da sala! Este vídeo contém palavras inapropriadas para menores de 18 anos. Mas, decidi postá-lo aqui no blog assim mesmo, porque a reação do cachorro é muito engraçada - ehehehehehehe.

Divirta-se!

- Querida, o que tem para jantar? - Rato, querido...

Foi publicada hoje no site da CNN (em inglês, somente). Não gosto de ser etnocentrista, mas fiquei com nojo... Acho que a lasanha do jantar vai ficar pra amanhã. : )


PATNA, India (AP) -- With food prices rising, one of India's poorest states is considering adding rat meat to the menus of state-run canteens, a move officials in Bihar say could help provide cheap protein for the state's 80 million people, most of whom live off the land as poor sharecroppers or subsistence farmers.

"People in different parts of the world eat lizards and dogs. Why not rats?" the state's tribal welfare minister, Jeetan Ram Manjhi, told The Associated Press on Tuesday.

While the suggestion -- there are no firm plans to start marketing rat meat just yet -- may seem repulsive to many inside and outside India, eating rats is not unheard of in Bihar.

Among the poorest people in Bihar are a tribe known as Musahars, whose traditional place in the India's caste system was to catch rats, which they would cook and eat along with the rice and wheat they recovered from rat holes.

That's changed in the last few decades as many Musahars, under pressure from higher castes that consider rat eating unclean, stopped dining on the creatures, although they are still paid to catch and kill them by farmers.

But Manjhi, who is one of Bihar's 2 million Musahars, says the rodents are tasty and hopes the practice could be revived and popularized by putting the rodents on the menu at canteens in government offices.

"We've been enjoying eating rats since our childhood," he said. "When vegetables get expensive, it's what we eat."

Another official, State Welfare Department Secretary Vijay Prakash, said last week that popularizing rat meat could also help Musahars, the vast majority of whom are bitterly poor and uneducated.

India's elaborate caste system divides people into hundreds of social tiers defined by ethnicity, class, history and livelihood.
Discrimination along caste lines had been outlawed for decades but remains prevalent, especially in largely rural and poor parts of eastern India like Bihar.


Fonte: CNN

Filhotes de tartaruga erram o caminho e invadem restaurante italiano

Cerca de 60 tartarugas recém-nascidas se desviaram da rota que levava ao mar.
Segundo especialista, elas foram atraídas pelas luzes do restaurante.



Cerca de 60 filhotes de tartaruga erraram o caminho durante seu ritual de passagem para o mar e marcharam bravamente em direção a um restaurante italiano em Roma.

As pequenas tartarugas, que acabaram invadindo as mesas do restaurante situado à beira da praia, foram atraídas pelas luzes artificiais do estabelecimento e acabaram se desviando da rota original, diz Antonio Colucci, que foi chamado para socorrer os animais.

Ele trabalha em um grupo de monitoramento das tartarugas que atua na região. "A princípio os freqüentadores estavam curiosos, e depois alguém acionou a guarda costeira", diz Colucci.

As tartarugas foram resgatadas e levadas até o mar. As fêmeas da espécie botam os ovos na areia, e os filhotes, quando nascem, seguem o instinto e vão em direção ao mar.

Fonte: G1

Tartaruga deficiente ganha rodinhas e encontra novo amor

Arava, de 10 anos de idade, teve paralisia nas patas traseiras.
Com implante de rodas, ela passou a andar e atraiu um macho.



Fonte: G1

Cão e Gato mergulhadores!

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Foto fofa!

domingo, 17 de agosto de 2008

Evento de cães homenageia os Jogos Olímpicos no Rio






Fonte: G1

Exposição no ABC reúne gatos peludos, gigantes e pelados

Podiam trazer a exposição para o Rio também...

"Criadores e donos de gatos de raça têm encontro marcado neste sábado (16) e neste domingo (17) na 1ª Expo Gatos, um evento que acontece em São Bernardo do Campo (ABC) e promete ser diversão para admiradores de felinos e até mesmo donos de vira-latas.

Entre as espécies expostas, os exemplares da raça maine coons - também conhecida como gato gigante – prometem concentrar as atenções dos visitantes por causa do seu porte. Um maine coon chega a pesar 11 kg e pode ficar até quatro vezes maior que um gato considerado comum.

“Eu penso nos benefícios para os gatos de forma geral, porque, à medida que as pessoas conhecem as diferentes raças, muitos mitos são quebrados, como o de achar que gato é interesseiro”, afirma.

Além do gato gigante e do gato pelado, a exposição terá ainda os peludos persas e os bengals, aqueles que lembram um pequeno leopardo. Ao todo, o evento irá reunir 240 felinos de diferentes espécies. Muitos deles estarão participando de um concurso inédito no país, de acordo com o Clube Brasileiro do Gato (CBG), e serão avaliados por juízes internacionais.

Para entrar na 1ª Expo Gatos, cada visitante deve doar algum produto de limpeza. Segundo a organização, o material recolhido será doado a um hospital paulistano que atende apenas gestantes carentes."

Serviço:
1ª Expo Gatos - Dias 16 e 17 de agosto
No Clube Pet Memorial, Avenida Sadae Takagi, 860, São Bernardo do Campo.
Horário de visitação: das 10 às 18h

Fonte: G1

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Os animais falam - uma gracinha!

Gatos gigantes e exóticos se reúnem neste fim de semana na Grande SP



Gigantes, pelados, molinhos, "minileopardos" e aristocráticos. Os apaixonados por felinos vão fazer a festa na 1ª Expo Gatos, que acontece neste fim de semana no Club Pet Memorial, em São Bernardo do Campo (SP).

A entrada será livre, mediante a entrega de um produto de limpeza que será doado ao Amparo Maternal, entidade filantrópica que atende gestantes na zona sul de São Paulo.

Serão 240 animais de variadas raças nos três eventos que integram a exposição, todos vinculados à FIFé (Fédération Internationale Féline).

O destaque é o concurso de maine coon, gigantes que têm o triplo do tamanho de um gato comum. A raça tem origem nos Estados Unidos --é uma das mais antigas entre as desse país. Um macho chega a pesar 11 quilos e pode atingir 1,20 m de comprimento, do focinho à cauda. As fêmeas pesam de quatro a sete quilos.

Participarão 70 maine coon da América do Sul, que serão julgados nas categorias ninhadas, filhotes de três a seis meses e de seis a dez meses, fêmeas, machos e castrados. O ponto alto é a eleição do "Best of the Best".

Haverá ainda duas mostras com animais avaliados por juízes internacionais. Entre as raças participantes estarão a don sphynx, conhecida pela ausência de pêlos, a ragdoll, chamada de boneca de pano por relaxar completamente a musculatura quando manipulada, a bengal, com aparência de um 'minileopardo", a sagrado da birmânia, de porte aristocrático, e a persa, famosa pela docilidade.

A organização é do CBG (Clube Brasileiro do Gato), existente há 36 anos.

1ª Expo Gatos
Quando: sábado (16) e domingo (17), das 10h às 18h
Onde: Club Pet Memorial (estrada Sadae Takagi, 860, km 20 da rodovia dos Imigrantes, tel. 0/xx/4343-0000)
Quanto: grátis, mediante entrega de um produto de limpeza


Fonte: Folha de São Paulo

Campanha "Adote a Clarinha"!



Enviada pela gateira Renata Márcia:

"Clarinha tinha apenas dois meses quando foi abandonada na rua. Ela sentiu frio, passou fome, sofreu demais. Não aguentei vê-la assim e levei ela para minha casa. Mas Clarinha não pode morar comigo, preciso sempre ter espeço para abrigar outros gatos, dar outras chances. É por isso que Clarinha precisa muito de um lar para chamar de seu.

Clarinha foi ao veterinário, foi desvermifugada e está sem pulgas. Agora está com três meses e pronta conhecer seu papy ou sua mamy.

Clarinha é uma gatinha extremamente dócil, carinhosa e ronronenta. Daquelas que a gente sabe que nasceu em uma casinha quentinha e foi brutalmente abandonada. Mas ela não ficou nem um pouco traumatizada com o ser humano (e olha que devia, né?), ela simplismente AMA gente, ama pessoas, ama colo e será uma companhia sem igual.

Se você quer ajudar a Clarinha, não pode adotar um gatinho no momento, ajude repassando essa mensagem para os amigos. Acredito que essa corrente do bem pode levar Clarinha até seu pai ou sua mãe.

Ela só precisa de uma chance! Impossível não se apaixonar..."


Contato: (21) 9826.9530
E-mail: renatammsg@yahoo.com.br

Experiência faz vacinador desconfiar de poodle e encarar qualquer pit bull

Funcionário público já levou três mordidas de cachorro em quatro anos de campanha.
Vacinação de cães e gatos contra a raiva vai até o dia 24 de agosto.


Após quatro anos seguidos trabalhando em campanhas de vacinação contra raiva em animais, o vacinador Evanildo Ferreira, de 28 anos, percebeu que não deve ter tanto medo de pit bull ou rottweiler e passou a olhar atravessado para vira-latas, poodles e até os minúsculos chihuahuas.

“Porque cachorro pequeno é mais ágil, e o dono não segura o animal com muita força com medo de machucar. É na hora em que a gente vai vacinar que o cão se solta e tenta morder. Com cachorro grande é diferente porque o dono sabe que ele é forte e está acostumado a segurar o animal bem firme”, compara o vacinador, que enfrentou uma vira-lata osso duro de roer na tarde desta segunda-feira (11) e não conseguiu vaciná-la. Nem o cambão - aquele pedaço de ferro com uma corda na ponta - conseguiu segurar o animal.

No primeiro ano de trabalho, Ferreira foi mordido por um poodle. “Mas foi no dedão. Não foi nada grave”. No segundo ano, veio a segunda mordida, dada por um rottweiler no antebraço. O incidente não passou de uma camisa rasgada e um arranhão “de leve”.

Mas é da terceira mordida de cachorro - em seu terceiro ano de trabalho - que Ferreira tem más lembranças. “Se eu encontrasse o cachorro novamente, eu me vingaria”, ameaça, em tom de brincadeira. “O dono morria de medo do próprio cachorro. Ele era um vira-lata de pequeno porte e, depois que vacinei, a coleira folgou e ele me mordeu perto da virilha”, relembra. Das três mordidas que Ferreira “coleciona”, essa foi a única que saiu sangue e deixou cicatriz.

Leia matéria completa no site do G1

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Simon's Cat - Vídeos muito bons!

Eu, particularmente, adoro essas animações! Divirta-se e veja se o seu felino se identifica com o gato do Simon!





Para quem é de SP: Saúde quer vacinar um milhão de cães e gatos

SÃO PAULO - A secretaria municipal de Saúde inicia a campanha de vacinação de cães e gatos contra a raiva nesta segunda-feira. A previsão é de imunizar 1,1 milhão de animais em 13 dias. Segundo a prefeitura, a cidade não registra nenhum caso da doença há 25 anos.

A partir desta segunda-feira, praças, creches, ONGs, cruzamentos de ruas e outros locais de grande circulação de pessoas serão transformados, das 9h às 17h, em dois mil postos de imunização. A ação se estende até o dia 24 deste mês. Faixas e cartazes espalhados pela cidade informam os locais da vacinação. O serviço telefônico 156, ramal 6, também dá os endereços itinerantes.

- Ampliamos a rede de atendimento. Passou de 1.700 para dois mil nesta campanha - explica o gerente do Centro de Controle de Zoonoses do município, Marco Antônio Vigilato.

O serviço é gratuito. A vacina tem validade de um ano. Filhotes com três meses de vida e fêmeas no cio, gestantes ou que estejam amamentando podem tomar a dose. Já os animais doentes ou que estejam se recuperando de acidentes e cirurgia não devem tomar a anti-rábica.

Fonte: Diário de São Paulo

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Ana Maria Braga vira "poste" em programa ao vivo

Filhote de chimpanzé nasce em parque de SC



Um filhote de chimpanzé nasceu, na manhã deste domingo (10), no zoológico do parque Beto Carrero World. Lucas, um chimpanzé de 14 anos, é o mais novo papai do local e o nascimento tornou o Dia dos Pais ainda mais especial para a equipe do zôo.

Após oito meses e meio de gestação, Kelly, a fêmea de 10 anos, está isolada na maternidade com seu filhote, que pesa cerca de 800 gramas e ainda não tem nome. Segundo a bióloga do parque, Kátia Cassaro, ambos passam bem e precisam ficar em um ambiente tranqüilo.

Além de Kelly, o Centro de Primatologia do Beto Carrero World abriga outras três fêmeas e dois machos. Todos convivem no mesmo ambiente há cerca de 10 anos.

Fonte: G1

Macacos "assaltam" delegacia e roubam documentos

Forças policiais da cidade de Agra, no norte da Índia, se empenham nesta segunda-feira para recuperar documentos importantes roubados por um violento grupo de macacos, que atacou a delegacia ontem. As informações são da agência EFE.

A polícia precisou solicitar reforços para conter o ataque dos animais e colocar redes e grades para garantir a segurança das instalações. Segundo os agentes, os macacos roubaram documentos de importante valor judicial.

Em Agra, cidade onde fica o famoso Taj Mahal, os macacos costumam causar dor de cabeça à população, que iniciou uma campanha há cerca de um ano para devolvê-los à selva. Os animais, que circulam livremente pelas ruas da cidade, são violentos e provocam medo, principalmente na s mulheres e crianças.

"Muitos turistas têm sido atacados e mordidos pelos macacos, mas a s autoridades não fazem nada para detê-los", queixou-se à EFE um guia turístico local.

Fonte: Portal Terra

domingo, 10 de agosto de 2008

Mais uma gatinha para adoção: Ágata

Depois deste vídeo, você irá se apaixonar por ela:



Contato: (21) 9826.9530
E-mail: renatammsg@yahoo.com.br
Blog: http://www.renatamarcia.blogspot.com

Gatinha para adoção no RJ: Clarinha

Enviada pela Renata Márcia, uma outra gateira de plantão que ajuda muito os bichinhos que precisam de carinho e de um lar:



"Clarinha é uma triquinha linda, de aproximadamente dois meses e meio, extremamente carinhosa e ronronante, daquelas que a gente tem certeza que nasceu em uma casa, de alguma gata não castrada e foi abandonada, como acontece na maior parte das vezes.

Para você terem uma idéia ela pede carinho, adora subir no colo da gente... Não parece nem um pouco com gatos de rua, né?

Clarinha foi ao veterinário e só precisou mesmo de vermífugo. Nem pulgas ela tinha, mas mesmo assim passei frontline.

Agora ela está no banheirinho da minha casa e vai precisar de uma mamãe ou de um papai para dar todo o seu amor e carinho.

Contato: (21) 9826.9530
E-mail: renatammsg@yahoo.com.br


"Não me interessa NENHUMA religião, comunidade, ou pessoa, cujos princípios não levam em consideração as condições dos animais"

Texto extraído de www.renatamarcia.blogspot.com

Esse macaco com certeza não se chama Narciso...

Assaltantes animais

Os animais andam aprendendo muito com os políticos!!! : )

Veja o vídeo, enviado pelos leitores Andrea e Carlos Ribeiro:

Cães desfilam fantasiados em feira

Coitados dos bichinhos.... : )

EUA: gato obeso abandonado ganha novos donos

Um gato, que pode ser o mais gordo do mundo e, certamente, já é o mais famoso dos Estados Unidos, encontrou uma família.

Os novos donos, que se comprometeram a submetê-lo a uma dieta para que perca alguns de seus 20 kg, são de Nova Jersey, segundo informa neste domingo a agência EFE.



Clique aqui para ler a notícia completa no Portal Terra

sábado, 9 de agosto de 2008

Gatos de raça buscam títulos de beleza em exposição no RJ

Só não entendi por que menores de 16 anos não entram...




Váááários gatinhos. Nada de noitada nova, a reunião de beldades acontece na Rio Pet Trade Show, no Rio, que reúne 97 felinos de raças raras na Exposição de Gatos de Raça.

Mais do que uma exposição, eles vêm garantir a seus criadores títulos de beleza. Para estar tudo em ordem, unhas cortadas, pêlos aparados e cheirosos. Além da beleza, os juízes verificam dentes, orelhas, rabos - tudo nos mínimos detalhes.

Os bichanos vêm dos mais diferentes lugares do mundo, como Rússia, Grã-Bretanha e Argentina e suas raças colecionam nomes difíceis Maine Coon, Don Sphynx e Cornish Rex. As vedetes do evento são os vários tipos de persas.

A Rio Vet Trade Show acontece no RioCentro, na Zona Oeste da cidade, de 10h às 20h30, até o dia 9. A entrada é gratuita e é proibido o acesso a menores de 16 anos.

Fonte: G1

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Margarida com colar elizabetano

Hoje, finalmente, encontrei um colar pós-cirúrgico que coube no pescocinho da Margarida. Surpreendentemente, ela se adaptou a ele rapidinho. No início, chegou a ser engraçado: ela só andava de ré, mas, logo em seguida, se acostumou ao acessório.

Parece que o colar é menos incômodo que parece. Ela dormiu, comeu, bebeu água... Mas dá peninha quando ela tenta se lamber e não consegue.

Abaixo, algumas fotos da minha nova "luminária" (só falta a lâmpada):


Desfile de gatos em NY

O hotel nova-iorquino de Algonquin foi cenário, nesta quinta-feira (7), de um desfile de roupas para gatos. Na passarela teve de tudo: de roupa de Elvis a vestido bordado com lantejoulas. O evento beneficente foi feito para levantar fundos para uma instituição que cuida de animais e também para homenagear Matilda, animal residente do hotel que acaba de completar 13 anos.



Clique aqui para ler mais.

Mico no Boticário

Às vésperas de se comemorar o Dia dos Pais, cariocas que foram ao shopping da Gávea, na Zona Sul do Rio, tiveram uma surpresa: um mico foi parar dentro de uma loja de cosméticos.

O inesperado visitante buscou refúgio na loja depois de cair de uma árvore próxima ao estacionamento do shopping. Cercada de curiosos, a loja teve que ser fechada por alguns minutos. Dois seguranças foram chamados para resgatar o bicho e levá-lo de volta para a árvore.



Fonte: G1

Mãos que ajudam... Fantástico!

Veja a história de miquinhos que são adestrados por cerca de 7 anos para ajudar pessoas com dificuldades de locomoção nas tarefas do dia-a-dia.

video

Impressionante a destreza dos bichinhos!

Amigos para sempre

Diz a história que dois australianos criaram um leão desde bebê dentro de casa, até que, um dia, ele ficou grande demais e, então, os dois resolveram soltá-lo em seu habitat natural, na África.

Um ano depois, os amigos foram ao local para reencontrar o leão, "batizado" com o nome de "Christian". Especialistas lhes haviam garantido que o enconto seria perigoso, porque o bichano já havia se acostumado à vida selvagem, e, certamente, não se lembraria dos antigos donos.

Contrariando a expectativa dos estudiosos, o leão se lembrou sim dos dois rapazes, que tiveram uma recepção calorosa na savana, cheia de abraços e lambidas do felino.

O vídeo do encontro é emocionante! Vejam só:

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Bocejos animais

Esta semana eu percebi que minha gata aparentemente me "imitou" após um bocejo. Então, fiquei pensando se teria sido só coincidência ou se eu, de alguma maneira, a teria influenciado com meu gesto.

Acabei de saber que um estudo do Birbeck College, de Londres, constatou que os animais têm tanta empatia com seus donos que podem sim ser influenciados por um bocejo. Interessante, não?

Abaixo, fotos de alguns bocejos do mundo animal (a última foto é da minha gata Lindinha):









Veja mais bocejos animais aqui.

Roupinha pós-cirúrgica

Conseguimos vestir a roupinha pós-cirúrgica na Margarida agora há pouco. Mas, infelizmente, ela só ficou vestida com ela por apenas cinco minutos. Virei as costas e ela deu um jeito de desamarrar a parte de cima, perto do pescoço. O pior é que ficou com as tiras presas na boca, porque não conseguiu desfazer o laço, e parecia que estava se enforcando...

Tiramos a roupinha correndo e parece que ela ficou mais feliz mesmo.

Já deu pra sentir que esta será uma loooonga noite...

Margarida já está em casa

Ontem a minha gata Margarida foi castrada. Hoje fui à clínica buscá-la, porque ela não deixou ninguém colocar as mãos nela depois do efeito da sedação. Virou uma fera!!!

Ela veio tranqüila pra casa, mas ainda está muito caidinha. Não quis comer ainda e só bebeu um pouco de água. Acho que ainda vai demorar alguns dias para se recuperar. Estou dando um antibiótico e um anti-inflamatório receitados pela veterinária, além de colocar um spray sobre os pontos da cirurgia.

Nestes primeiros dias vou ficar ao lado dela pra evitar que ela lamba ou retire os pontos. Ela já aprendeu a tirar o colar elizabetano (o famoso " abajur") sozinha e não me deixou colocar uma roupinha pós-cirúrgica que comprei na pet shop. Então, o curativo que veio na barriguinha dela vai ter que agüentar o máximo de tempo possível.

Aí está uma foto que acabei de tirar da ferinha. Espero que amanhã ela esteja melhorzinha. Dá uma peninha vê-la assim... : (

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Margarida foi castrada... e deu trabalho aos veterinários!!!

Hoje pela manhã deixei minha gatinha Margarida na veterinária para a cirurgia de esterilização, que ocorreu agora à tarde. Aparentemente, ela ficou super tranqüila na caixinha de transporte e só estava um pouco assustada com os latidos dos cachorros que estavam hospedados/internados por lá.

A veterinária acabou de me ligar dizendo que a cirurgia da "jaguatirica" correu bem, mas que ela armou a maior confusão com os médicos e auxiliares antes da sedação. Disse que cinco pessoas precisaram segurá-la para dar a anestesia!! E o pior de tudo é que terei que buscá-la amanhã, porque certamente ela não deixará nenhum funcionário da clínica fazer curativo na barriguinha até a retirada dos pontos...

Tinha planejado deixá-la internada até a próxima semana para evitar que ela pulasse nos móveis de casa como de costume e arrebentasse os pontos, o que já aconteceu com a minha gatinha Isolda, há alguns anos. Pelo visto, terei que ficar de olho nela o tempo inteiro.

A veterinária disse que colocou um colar elizabetano (eu chamo de cúpula de abajur) no pescocinho dela para evitar que ela coce ou tente remover os pontos. Enquanto ainda está anestesiada, sei que ela irá aceitar o tal colar, mas tenho dúvidas em relação aos próximos dias, afinal a Margarida é uma das gatas mais agitadas e serelepes que já vi em toda a minha vida!!!

Enfim, a grande questão é: como ficar com um gato levado em pule ou suba em algum lugar durante dez dias??? E mais: como "convencê-la" a ficar com um "abajur" na cabeça ao longo deste período? Com certeza, terei um grande desafio pela frente!!!!

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Linguagem corporal do gato

Li uma matéria muito interessante sobre gatos na Revista Galileu, que mostrava uma ilustração com descrições da linguagem corporal dos gatos.

Sempre quis saber por que minha gata Isolda dá pequenas e delicadas mordidas quando faço carinho nela e acho que agora encontrei a explicação (ver figura 8).

Veja se você também consegue explicar alguma atitude de seu gato!



1>>>Balançar a cauda - Ao fazer isso, um gato não está demonstrando alegria. Muito pelo contrário. Significa que está incomodado com alguma coisa ou pronto para o ataque
2>>>Massagear - O gato pressiona superfícies e movimenta as patas. Em geral, demonstra satisfação e contentamento. Filhotes fazem isso enquanto mamam
3>>>Rolar - Indica tanto que o gato não tem a intenção de atacar quanto que está submisso, embora a submissão felina indique mais afeição que obediência
4>>>Esfregar-se - Expressa afeição e demarcação de território. O contato quase direto com a pele faz com que o cheiro do bichano fique impregnado onde quer que ele se esfregue
5>>>Movimentar orelhas - A posição dos órgãos indica a vontade de participar das situações. Altas e viradas na direção do que está acontecendo, indicam interesse. Baixas e viradas para o lado oposto do movimento ou som demonstram indiferença
6>>>Miar - Há dezenas de miados. Variam de acordo com a situação e a intenção. Os mais longos e crescentes costumam indicar felicidade, os mais agudos e estridentes podem ser sinal de uma briga com outro gato
7>>>Ronronar - Quando afagados, os gatos ronronam para demonstrar deleite e reciprocidade
8>>>Morder - Serve para demonstrar afeto, agredir ou brincar. A que indica afeto costuma ser a mais delicada e ocorre enquanto o gato recebe carinho ou sente prazer com a companhia

Garfield sem gato...Qual a graça???

Saiu hoje no Omelete:



A idéia é, no mínimo, surreal. Mas o resultado é inacreditável. O cartunista irlandês Dan Walsh fez a crítica mais criativa a Garfield, a longeva tira de jornal que, convenhamos, anda sem graça há pelo menos uma década.

A idéia de Walsh: apagar o gato gordo das tiras.

Consegue imaginar? Se não, visite o site da webcomic. Walsh, que lançou seu projeto em fevereiro deste ano, consegue resultados como humor negro, nonsense e até pena quando Jon Arbuckle, o dono do gato, começa a falar ou fazer caras sozinho. Como ele diz no site, a idéia é "revelar a angústia existencial do jovem sr. Jon Arbuckle. É uma jornada profunda à mente de um jovem isolado do mundo lutando em uma guerra contra a solidão e a depressão em um subúrbio americano".

A tira ganhou destaque entre fãs e revistas especializadas ao longo de 2008. Mas a história mais interessante é que Jim Davis, criador de Garfield, não ficou irritado ou chateado com a crítica, e declarou seu apoio a Walsh. Tanto que os dois lançam juntos, em outubro, o livro de tiras Garfield Minus Garfield, com tudo que Walsh já publicou. A editora é a Ballantine Books, que publica as coletâneas tradicionais de Garfield nos EUA.

Com 128 páginas, o livro já está entre os mais comemorados do ano - entrando na mesma categoria de Perry Bible Fellowship e Achewood como webcomics (um hobby para a maioria dos cartunistas que as mantêm) de sucesso.

Mania de mamar


Quando adotei a Margarida (então com dois meses de idade), percebi que ela tinha uma mania um pouco estranha: adorava "mamar" nas roupas de quem desse atenção a ela.

Isso mesmo! Bastava pegá-la no colo, fazer um carinho e ela roncava e "mamava" como se estivesse tirando o leite de sua mãezinha...

E não é que, até hoje, com 11 meses, ela continua "mamando" nas roupas das pessoas?!

Já ouvi falar que isso é um sinal de que ela foi desmamada antes do tempo, mas não sei se é verdadeiro. Talvez seja só uma maneira especial de demonstrar carinho - quem sabe???

Alguém também tem ou teve uma experiência dessas com um gatinho?

Abraço de urso






Clique aqui para ler mais e ver mais fotos

domingo, 3 de agosto de 2008

O que os bichos pensam?

A revista época desta semana traz uma matéria muito interessante a respeito da linguagem animal.

A parte que mais me chamou atenção foi a que mostrou o vídeo de duas cadelinhas que viraram objeto de estudo de pesquisadores da USP. Elas foram ensinadas a se expressar por meio de sons, apertando botões em um sintetizador de voz. Muito, muito interessante!




Vale a pena dar uma lida na matéria completa.

Gato salva idosa de 97 anos de incêndio



Grace George, uma aposentada americana de 97 anos, estava dormindo quando sua casa começou a pegar fogo na manhã de quarta-feira (30). A moradora de Independence, no estado americano de Missouri, diz só percebeu que algo estava errado quando seu gato, Boo Boo, começou a se esgoelar na janela do quarto.

"Fiquei preocupada", conta Grace. "Eu não entendi porque ela estava miando tão alto".

Eram 4h da manhã, e Grace queria continuar dormindo. Ela se levantou, pegou o gato - um animal de rua adotado há cerca de 15 anos - e o levou até a cozinha. Lá, sentiu, enfim, o cheiro de fumaça.

"O gato salvou minha vida. Naquela hora, percebi que precisava sair da casa, ou ia morrer", conta a idosa, que está morando na casa da filha. Sua residência foi destruída, e o corpo de bombeiros estimam os danos em US$ 115 mil.

A dona prometeu que vai recompensar Boo Boo, o gato heróico, com seu prato predileto. "Vou comprar uma lata de salmão."

Depois dizem que os bichos são irracionais...

Clique aqui para ler a notícia no site do G1.

Gatos molhados